As entidades do Sistema S podem prever regras em edital sobre procedimentos e prazos não tratados nos regulamentos?

Sistema "S"

A Instrução Normativa nº 35/04, que estabelece normas e procedimentos para realização de licitações na modalidade pregão eletrônico, destinado à aquisição de bens e serviços comuns, no âmbito do SEBRAE, a exemplo dos regulamentos das demais entidades do Sistema S, não trata da definição de prazo para solicitação de esclarecimentos sobre o edital.

A Resolução nº 213/11 do SEBRAE, que disciplina o Regulamento de Licitações e Contratos pertinente, também não trata sobre essa solicitação de esclarecimentos.

O fato de as normas aplicáveis às entidades do Sistema S não definirem prazo para solicitação de esclarecimentos não as impede de disciplinar o tema nos editais de licitação! Aliás, pelo contrário, ao pretender realizar uma licitação, a entidade responsável tem o dever de elaborar um edital no qual constem todas as regras que serão aplicadas à licitação.

Publicado o edital, no caso de as licitantes ficarem com dúvidas em relação às suas cláusulas, poderão solicitar esclarecimentos à entidade.

Você também pode gostar

O fundamento para que isso ocorra decorre da necessidade de assegurar às licitantes objetividade, segurança e transparência em relação às regras do edital de licitação, sob pena de prejuízo aos princípios da competividade, isonomia e julgamento objetivo, todos previstos no art. 2º do aludido Regulamento.

Além dessa possibilidade, publicado o edital, as licitantes também podem identificar ilegalidades no conteúdo de suas cláusulas e, a fim de exigir a correção desses defeitos, poderão impugnar o edital. Nesse caso impugnar significa refutar, contrariar, contestar, resistir, opor-se em vista de suposta ilegalidade. Ao impugnar o edital, o objetivo da licitante é obter sua alteração, para se adequarem aos limites do ordenamento jurídico aplicável.

A Resolução nº 213/11 do SEBRAE disciplina as impugnações aos editais de licitação no seu art. 13, § 2º, nos seguintes moldes:

Art. 13. (…)

  • 2º O ato convocatório poderá ser impugnado, no todo ou em parte, até 2 (dois) dias úteis antes da data fixada para o recebimento das propostas. Não impugnado o ato convocatório, preclui toda a matéria nele constante. (Grifamos.)

A intenção do licitante pode ser tanto de solicitar esclarecimentos como impugnar o edital, então é razoável que a entidade do Sistema S defina, nos editais de suas licitações, o prazo no qual os interessados poderão apresentar seus pedidos de esclarecimento.

Para tanto, entende-se possível adotar a mesma disciplina estabelecida para a apresentação de impugnações aos editais, conforme definido pelo art. 13, § 2º, da Resolução nº 213/11 do SEBRAE, ou seja, até dois dias úteis da data fixada para recebimento de propostas.

Pronto! Podemos concluir que as unidades do Sistema S podem prever regras em edital sobre procedimentos e prazos não tratados em seus regulamentos e atos próprios, a exemplo de prazo para solicitação de esclarecimento acerca do edital.

Nota: O material acima é versão resumida e adaptada de conteúdo publicado na Revista Zênite – Informativo de Licitações e Contratos, na seção Perguntas e Respostas. A Revista Zênite e o Zênite Fácil esclarecem as dúvidas mais frequentes e polêmicas referentes àntratação pública, nas seções Orientação Prática e Perguntas e Respostas. Acesse www.zenite.com.br e conheça essas e outras Soluções Zênite.

Continua depois da publicidade
Seja o primeiro a comentar
Utilize sua conta no Facebook ou Google para comentar Google

Assine nossa newsletter e junte-se aos nossos mais de 100 mil leitores

Clique aqui para assinar gratuitamente

Ao informar seus dados, você concorda com nossa política de privacidade

Você também pode gostar

Continua depois da publicidade

Doutrina

A LINDB esvaziada

Não é novidade que o aparato de controle e de repressão da Administração Pública nunca se animou com as alterações promovidas na LINDB pela Lei n. 13.655/2018. Tanto é verdade...

Colunas & Autores

Conheça todos os autores