IN nº 06/2014 da SLTI: Remanejamento das quantidades previstas para os itens registrados em atas

LicitaçãoPlanejamentoRegistro de Preços

Conforme temos observado, o sistema de registro de preços federal vem passando por um processo de aperfeiçoamento iniciado no ano passado com a edição do Decreto nº 7.892/13, que substituiu o antigo Decreto nº 3.931/01. Pouco mais de um ano de sua entrada em vigor, o Decreto nº 7.892/13 foi alterado pelo Decreto nº 8.250, de maio de 2014, que trouxe novidades já comentadas neste blog*. Essa semana, novamente, sobreveio mais uma medida, desta vez oriunda da SLTI do MPOG, voltada a imprimir mais eficiência ao SRP. Trata-se da Instrução Normativa nº 6, que entrou em vigor semana passada (28.07).

A referida Instrução Normativa, composta por apenas quatro artigos, dispõe sobre o remanejamento das quantidades previstas para os itens com preços registrados nas Atas de Registro de Preços, abordando os seguintes aspectos:

De acordo com o art. 2º da IN nº 06, as quantidades previstas para os itens com preços registrados nas atas de registros de preços poderão ser remanejadas entre os órgãos participantes e não participantes do procedimento licitatório para registro de preços.

A gestão do procedimento de remanejamento foi atribuída ao órgão gerenciador, atividade que, segundo entendemos, insere-se na competência já estabelecida pelo art. 5º, inc. VII do Decreto 7.892/13 segundo o qual “Art. 5º  Caberá ao órgão gerenciador a prática de todos os atos de controle e administração do Sistema de Registro de Preços, e ainda o seguinte: (…) VII – gerenciar a ata de registro de preços;”

Nesse contexto, caberá ao órgão gerenciador: a) obter a anuência do órgão que for sofrer redução dos quantitativos informados em função do remanejamento; b) autorizar o remanejamento e c) proceder à redução do quantitativo inicialmente informado pelo órgão participante.

Você também pode gostar

A possibilidade de remanejamento foi autorizada para órgãos participantes e não participantes, da seguinte forma: a) de órgão participante para órgão participante e b) de órgão participante para órgão não participante.

Oportuno registrar que o remanejamento para órgão não participante deve observar os limites previstos pelo Decreto 7.892/13 nos §§ 2º e 3º do art. 22 para as adesões à ata de registro de preços. Assim, o remanejamento não poderá exceder, por órgão ou entidade, a cem por cento dos quantitativos dos itens do instrumento convocatório e registrados na ata de registro de preços para o órgão gerenciador e órgãos participantes e nem exceder, na totalidade, ao quíntuplo do quantitativo de cada item registrado na ata de registro de preços para o órgão gerenciador e órgãos participantes, independente do número de órgãos não participantes que se utilizarem de remanejamento.

Ainda, dispôs a Instrução Normativa sobre o remanejamento entre órgãos de Estados ou Municípios distintos. Nesse caso, considerando o ônus adicional decorrente de eventual entrega de bens em local distinto do qual se comprometeu na ata, poderá o fornecedor com preços registrados optar pela aceitação ou não do fornecimento decorrente do remanejamento dos itens.

Por fim, vale observar que a possibilidade de remanejamento de quantitativos de itens com preços registrados não exime a Administração do dever de planejamento extraído, entre outros, do art. 6º do Decreto nº 7.892/13, que impõe ao participante a atribuição de informar ao gerenciador sua estimativa de consumo. Todavia, considerando a incerteza quanto aos quantitativos que serão efetivamente utilizados por cada participante, inerente ao sistema de registro de preços, a possibilidade de remanejamento parece ser, de fato, uma medida válida para otimizar os resultados do SRP.

Para saber mais sobre as novidades aqui comentadas e de todas as outras relativas ao Sistema de Registro de Preços, participe do Seminário da Zênite:

[Blog da Zênite] IN nº 06/2014 da SLTI: Remanejamento das quantidades previstas para os itens registrados em atas — Imagem
Imagem

*”Decreto 8.250/14: Mais eficiência para o SRP” (http://www.zenite.blog.br/decreto-no-8-25014-mais-eficiencia-para-o-srp/#.U9-BG4VKL5M)

 

Continua depois da publicidade
6 comentários
Utilize sua conta no Facebook ou Google para comentar Google
Carregar mais comentários

Assine nossa newsletter e junte-se aos nossos mais de 100 mil leitores

Clique aqui para assinar gratuitamente

Ao informar seus dados, você concorda com nossa política de privacidade

Você também pode gostar

Continua depois da publicidade

Doutrina

A LINDB esvaziada

Não é novidade que o aparato de controle e de repressão da Administração Pública nunca se animou com as alterações promovidas na LINDB pela Lei n. 13.655/2018. Tanto é verdade...

Colunas & Autores

Conheça todos os autores