Capacitação dos agentes públicos está sempre em “alta”

Contratos AdministrativosLicitaçãoRegime de Pessoal

A capacitação dos agentes públicos é indispensável e tem ainda maior relevância em tempos de crise como o atual, em que se precisa “fazer mais e melhor”.

De plano, necessário destacar que o Decreto nº 5.707/06 institui a Política Nacional de Desenvolvimento de Pessoal para órgãos e entidades da Administração Pública federal direta, autárquica e fundacional. Nas demais esferas de poder, há outros atos normativos que reconhecem e incentivam a capacitação do servidor público. Disso é exemplo, no âmbito do Poder Judiciário, o Programa Permanente de Capacitação dos Servidores da Justiça Federal.

Além da normatização, os órgãos de controle, como é exemplo o Tribunal de Contas da União, reconhecem a obrigatoriedade do Poder Público investir na capacitação de seus servidores. São alguns trechos dos acórdãos:

Acórdão nº 3.707/2015 – TCU – 1ª Câmara

Você também pode gostar

1.7.1 Recomendar ao (…), com fundamento no art. 250, inciso III, do Regimento Interno do TCU, que:

1.7.1.1 promova a capacitação continuada dos agentes responsáveis pela elaboração de procedimentos licitatórios e adote, formalmente, medidas administrativas que coíbam a restrição à competitividade na elaboração de procedimentos licitatórios; (Grifo nosso)

Acórdão nº 1.709/2013 – TCU – Plenário

9.1.3. institua política de capacitação para os profissionais do (…), de forma regulamentada, com o objetivo de estimular o aprimoramento de seus recursos humanos, especialmente aqueles correlacionados com as áreas de licitações e contratos, planejamento e execução orçamentária, acompanhamento e fiscalização contratual e outras áreas da esfera administrativa, de modo a subsidiar melhorias no desenvolvimento de atividades nas áreas de suprimentos/compras, licitações/contratos e recebimento e atesto de serviços.” (Grifo nosso)

Acórdão nº 8.233/2013 – TCU – Primeira Câmara

1.7. Dar ciência à (…) sobre as seguintes impropriedades:

(…)

1.7.3 não realização, para os servidores que atuam na área de licitações e contratos, de treinamentos sobre licitações sustentáveis, fiscalização de contratos, serviços contínuos e outros correlatos, conforme recomendado no Acórdão 4.529/2012-TCU-1ª Câmara; (Grifo nosso).

Acórdão nº 2.917/2010 – Plenário – TCU

5.7.6. Acerca das incumbências do fiscal do contrato, o TCU entende que devem ser designados servidores públicos qualificados para a gestão dos contratos, de modo que sejam responsáveis pela execução de atividades e/ou pela vigilância e garantia da regularidade e adequação dos serviços (item 9.2.3 do Acórdão nº 2.632/2007-P). (Grifo nosso).

Resta reforçada a imperiosidade da capacitação dos servidores e empregados públicos, o que resultará em eficiência do trabalho, decisões mais seguras, melhor investimento dos recursos públicos, com consequente economia/racionalização do dinheiro público, além de minimizar a possibilidade de responsabilizações e condenações.

Nesse processo de capacitação no campo das licitações e contratos administrativos, a Zênite oferece os seminários nacionais, realizados em várias localidades; os cursos in company, que acontecem no próprio órgão/entidade contratante e os cursos compartilhados (contratados por mais de um órgão/entidade que possui dificuldades e necessidades comuns nas licitações e nos contratos).

Nessa última modalidade merece destaque a racionalização do recurso público, uma vez que a composição de preços é mais atrativa para cada órgão/entidade contratante, somado à inexistência de despesas referentes a diárias, passagens, hospedagem. Entre em contato: evento@zenite.com.br ou (41) 2109-8660.

E essa é a palavra de ordem atual para todos nós brasileiros: eficiência! Eficiência que tem seu alcance potencializado com a capacitação das pessoas!

Continua depois da publicidade
Seja o primeiro a comentar
Utilize sua conta no Facebook ou Google para comentar Google

Assine nossa newsletter e junte-se aos nossos mais de 100 mil leitores

Clique aqui para assinar gratuitamente

Ao informar seus dados, você concorda com nossa política de privacidade

Você também pode gostar

Continua depois da publicidade

Doutrina

A LINDB esvaziada

Não é novidade que o aparato de controle e de repressão da Administração Pública nunca se animou com as alterações promovidas na LINDB pela Lei n. 13.655/2018. Tanto é verdade...

Colunas & Autores

Conheça todos os autores