A formalização da identificação da necessidade

Planejamento

Hoje, irei tratar da formalização da necessidade. No entanto, antes de abordar esse assunto, é preciso dizer que a identificação da necessidade é determinante para a obtenção da melhor relação benefício-custo possível numa contratação. A compreensão da questão é bem simples. O encargo (objeto) é definido com base na necessidade, e o preço é fixado pelo licitante de acordo com o encargo a ser suportado na execução do contrato. Ora, se é assim, o que determina a melhor relação benefício-custo é a necessidade, e não outra condição.

A necessidade tem de ser formalizada por escrito. No documento que materializa a necessidade, é indispensável a devida individualização do problema que justifica a deflagração do processo de contratação, bem como a indicação de todas as peculiaridades e condições que o caracterizam e os objetivos que se pretende atingir com a contratação.

O documento em que é materializada a necessidade tanto pode ser denominado de termo de referência quanto de requisição. O termo “requisição” é a denominação mais tradicional utilizada para materializar a necessidade. Mas, é certo que a expressão “termo de referência” é a que, atualmente, tem sido mais largamente utilizada pela Administração, principalmente a federal. Particularmente, preferimos a expressão “termo de referência”.

Aos que desejarem conhecer melhor minhas ideias sobre termo de referência, indico a leitura de um estudo amplo que realizei sobre o assunto, publicado na Revista Zênite de Licitação e Contratos – ILC, maio 2010. No referido estudo respondo, entre outras, as seguintes perguntas: o que se entende por termo de referência e o que ele deve conter? Quando surgiu a expressão? Quais as regras que o regulam, isto é, qual o seu regime jurídico? Quando ele deve ser elaborado? Quem deve elaborar o termo de referência? Por que ele é um dos mais importantes instrumentos do planejamento de qualquer contratação? Por que é inadequada a disciplina prevista na IN nº 02/08 sobre termo de referência? Qual a diferença entre requisição, termo de referência e projeto básico? O termo de referência só é necessário quando a modalidade for o pregão?

Identificada e devidamente formalizada a necessidade, o próximo passo é definir a solução, especificar o objeto e também fixar todas as obrigações que integrarão o encargo.

Continua depois da publicidade
3 comentários
Utilize sua conta no Facebook ou Google para comentar Google

Assine nossa newsletter e junte-se aos nossos mais de 100 mil leitores

Clique aqui para assinar gratuitamente

Ao informar seus dados, você concorda com nossa política de privacidade

Você também pode gostar

Continua depois da publicidade

Doutrina

A LINDB esvaziada

Não é novidade que o aparato de controle e de repressão da Administração Pública nunca se animou com as alterações promovidas na LINDB pela Lei n. 13.655/2018. Tanto é verdade...

Colunas & Autores

Conheça todos os autores